Zeca Baleiro

Se você quiser te dou meu coração
Arranco ele do peito com canivete
Dói um pouco mais, depois passa
Como tudo passa, o trilho, o trem

Se você quiser, só se você quiser
Te dou minha mão, meu pé
Uma perna, um braço, sem eles eu passo
Sem eles eu passo muito bem

A dor que me dói, também conforta
Dói
E pouco me importa então
Morrer de amor
Morrer de amor, morrer de amor

Morrer de amor não é difícil, não
Se atirar do edifício
Viver de amor é que é difícil
Se atirar

Morrer de amor não é difícil, não
Se atirar do edifício
Viver de amor é que é difícil
Se atirar...